FMF recebe inscrições para a 2ª Divisão até 9 de maio: região pode ter Montes Claros, Pirapora e Funorte

Arbitral está está previsto para o próximo dia 14 e competição deve começar na primeira quinzena de agosto; Norte de Minas pode ter até 3 times

Foto: Internet 

Estão abertas as inscrições para edição 2019 do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (Série C). O prazo teve início na última terça-feira (30/4), com a publicação do ofício da presidência da Federação Mineira de Futebol, e prossegue até 9 de maio. A FMF mantém os critérios básicos como exigência para a participação: ser clube profissional, estar regular e ativo na entidade e estar em dia com a licença anual no Estado e na CBF – além de exigir as certidões negativas de débito e na Justiça Desportiva.

Ainda conforme o documento assinado pelo presidente Adriano Aro Ferreira, o conselho técnico que definirá a fórmula de disputa e o número de clubes será realizado no dia 14 de maio, na sede da Federação. A Segundona continuará priorizando a utilização de jogadores até os 23 anos, com o limite de cinco atletas acima à faixa etária.

A Edição 2019 tende a ser uma das mais cascudas dos últimos anos, como descreveu o blog. Isso porque times tradicionais não conseguiram o acesso no ano passado, como Araxá, Pouso Alegre e Valério e voltarão à disputa, além do Mamoré, que caiu do Módulo II em 2018.

MCEC, Pirapora e Funorte 

No Norte de Minas dois clubes já manifestaram interesse. O Montes Claros Esporte Clube, que voltou à ativa no ano passado e fez a melhor campanha como mandante (100% de aproveitamento), mas vacilou fora de casa (apenas um empate e cinco derrotas) e ficou pelo caminho na primeira fase (sexta colocação).

O outro é o Pirapora Futebol Clube, que esteve pela última vez na competição em 2009 e, agora, pensa no retorno a partir de uma ajuda vinda de um grupo empresarial da Bélgica.

O Funorte chegou a discursar sobre a volta, a partir de parceria com empresários e clubes de fora do Estado, mas as negociações não foram adiante. Diferente dos outros anos, quando bancava o futebol com recursos em sua maioria da faculdade que dá nome ao clube, o Tricolor depende de parcerias agora para voltar aos campos depois de cinco anos. O blog apurou que, nos últimos dias, o clube voltou à carga com a ideia de retorno.

Mais um que sinalizou uma volta foi o Ateneu, com a possibilidade de utilizar até mesmo uma equipe basicamente de juniores. Mas o clube tem outras prioridades, a começar pela conclusão das obras no Estádio João Rebello, que ainda depende de uma série de intervenções para estar apto a receber as competições oficiais. Além disso, o Broca dependeria de uma negociação de dívida na FMF para conseguir a licença anual e retomar a condição de clube profissional.

Deveneta

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.