Etapa em Pirapora deixa mais clara a concorrência pesada para os pilotos norte-mineiros

Cinco representantes de cidades de fora do Norte de Minas vencem nas categorias da segunda prova do ano; já na classificação geral domínio é dos regionais


Fotos: Ivan Rodrigues 

 O campeonato Norte-Mineiro de Motocross parece cada vez mais próximo de se tornar uma referência além da região. Uma das evidências está na classificação final da segunda etapa da temporada 2019, realizada no domingo, em Pirapora. Entre os campeões das sete categorias disputadas, nada menos que cinco são de outros lugares fora do Norte de Minas.

Não deixa de ser uma motivação para os organizadores, que sonham com a possibilidade de, em breve, colocar uma prova regional no calendário oficial do Campeonato Mineiro de Motocross.


A pista foi construída especialmente para o Motofest, as atrações motorizadas no aniversário dos 107 anos de Pirapora, na orla do Rio São Francisco e transformou o cais numa arquibancada para o público, superior a 8 mil pessoas. A extensão de quase 700 metros, um pouco curta em relação às demais da região, deixou as baterias mais competitivas, com diferenças bem pequenas nos tempos de um piloto e outro. Setenta inscritos de 21 cidades diferentes conseguiram chegar à zona de pontuação.

José Carlos “Zeca”, de Januária, foi um dos norte-mineiros que venceram em Pirapora. Foi o melhor na categoria Importada Iniciante/Amador e isto o colocou como novo líder na temporada, agora com 43 pontos, cinco a mais que o segundo colocado (Ayrton Pires, de Montes Claros).

Na intermediária Força Livre a vitória foi de Paulo Dickson, de Montes Claros, o que lhe rendeu um salto na classificação geral: de 9º para a vice-liderança. Tem agora 33 pontos, atrás somente de Pedro Henrique (Taiobeiras), que levou o segundo lugar na etapa Pirapora.


Da categoria MX-45 em diante, só deu visitantes. O primeiro lugar foi de Evandro Nazar, de Pitangui, mas o líder com a somatória das duas primeiras provas é Valério Araújo, de Pirapora, com 43 pontos. Na MX-35, o lugar mais alto do pódio foi de Romeu Borges, de Martinho Campos. Messias Mendes, de São Francisco, foi o segundo colocado, resultado suficiente para lhe manter como líder da categoria (47 pontos). Ele foi o vencedor na abertura, em Mocambinho/Jaíba.

Domínio baiano 

O baiano Leonardo Santos, o Leozinho, de Guanambi/BA, foi campeão na categoria MX-1 Profissional em 2018 e, neste ano, segue imbatível até aqui. Foi primeiro em Mocambinho e repetiu a dose em Pirapora. São 50 pontos, contra 38 do vice-líder Jakson Teixeira. A briga é doméstica, porque ele também é de Guanambi.

Da mesma forma está Marco Antônio “Bola”, da Capital Mineira, que venceu a prova piraporense da categoria Nacional Força Livre. Ele foi o campeão em Jaíba, em maio. O curioso é que Jakson Teixeira também corre nesta categoria e, da mesma forma, está na vice-liderança, com 44 pontos.

Outro baiano que está bem no Circuito Norte-Mineiro é Roberinho Filho, mais um representante de Guanambi. Foi o vencedor em Pirapora e lidera a categoria Nacional Intermediária: 43 pontos – contra 31 do concorrente mais próximo: Sânzio Alves (Porteirinha).

Xodó pra o público foi a categoria MX-Kids para pilotos infantis. Luiz Fernando, de Montes Claros, venceu com folga.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.