Pirapora: Situação do Mercado Municipal gera debates entre vereadores

A determinação da Prefeitura reduzindo para 13:00 horas o horário de funcionamento do Mercado Municipal, aos sábados, gerou insatisfação entre os feirantes e lojistas e o assunto acabou repercutindo na Câmara, na reunião desta terça-feira. 

Mercado Municipal Júlio Freire da Costa - Foto: Internet

O primeiro a se manifestar foi o vereador Alex César, lamentando que, mais uma vez, o Executivo determina regras sem antes dialogar ou consultar os maiores interessados. Até então, a feira livre aos sábados vinha funcionando até às 15 horas e a redução do horário, segundo o vereador, com certeza vai causar prejuízo aos feirantes.

“Nosso mercado é um dos cartões postais de Pirapora, a feira livre ali é uma tradição de muitos anos, só que, hoje, o prédio pertence ao IPSEMP, que não assume suas responsabilidades nesta questão, mas a Prefeitura é que tenta ditar as regras, sem um diálogo prévio com os feirantes e os lojistas do local”, lamentou o vereador. 

Da sua parte, o vereador Beto Fulgêncio também saiu em defesa dos feirantes, garantindo que “nossa bancada resolverá quase que de imediato essa questão entre os feirantes e a Prefeitura”. Adiantou, inclusive, que, se for possível, há que se fazer um trabalho para tentar retornar à Prefeitura a propriedade do imóvel do mercado.

Beto e Anselmo Caires: posição em defesa dos feirantes do Mercado Municipal – Foto: Ivan Rodrigues

Entre as questões que estão gerando reclamações dos feirantes, está a redução do horário de funcionamento do mercado aos sábados e, principalmente, a situação de insegurança que todos vivem naquele logradouro, em função dos frequentes assaltos e furtos que estão ocorrendo no local. 

O vereador Leandro Rios também defendeu os feirantes da tribuna, afirmando que, em contato com o secretário de Infraestrutura, José Márcio Liguori, ficou com a impressão de que a redução da jornada aos sábados visa reduzir custos, como energia elétrica.

 “Vamos deixar os feirantes em paz, tranquilos, para venderem seus produtos nos horários que todos já estão acostumados”, disse.

Segurança

Também da tribuna, o presidente da Câmara, Anselmo Caires, pediu entendimentos para que os horários pleiteados pelos feirantes sejam atendidos pela Prefeitura, e sugeriu que, para garantir maior segurança aos feirantes, lojistas e usuários, a sede da Guarda Municipal seja transferida para o Mercado Municipal. 

“Há espaço suficiente para abrigar a Guarda no local, garantiria maior segurança para todos, sem contar que a Prefeitura ainda vai economizar com as despesas de aluguel, água e luz, o que também é muito bom para todos”, concluiu Anselmo Caires.

Com informações da ASCOM/Câmara M. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.