Gaia Vintage Pub recebe Sarau Itinerante “Palárvore” nesta segunda, 09

Entrada será um quilo de alimento não perecível que será doado para instituto "Filhos da Luz" 



Montes Claros ganhou o mais novo espaço para as diversas expressões socioculturais, o Gaia Vintage Pub. Localizado na Rua Marechal Rondon, 67, bairro Melo, a nossa opção de lazer, diversão e entretenimento da cidade recebe na próxima segunda-feira (09/09), o Sarau itinerante Palárvore, a partir das 20h.

Nas edições realizadas até hoje, o Sarau Itinerante Palárvore pede ao público para que doem um quilo de alimento não perecível que será doado a Ong social Instituto “Filhos da Luz” que assiste dependentes químicos. “Não é obrigatório, mas quem quiser ajudar nesta causa social será muito bem recebido”, explica Tommaso.

Idealizado pelo cantor e compositor Pedro Santos de Tommaso, mas conhecido artisticamente como Pedro Tommaso, o Sarau itinerante que acontece a cada 15 dias, nasceu da necessidade de expressão cultural do seu idealizador que colocou em prática o sonho de levar poesia, música, dança, leitura de livros, entre outras manifestações.

“Montes Claros tem muitos artistas, poetas, compositores, artistas plásticos, circenses, entre outros. A ideia do Sarau Palárvore é simplesmente oferecer um espaço em que eles possam expor o seu trabalho. Aquele que está engavetado ou não, e, automaticamente, promover um evento ao público que procura por coisas diferentes do senso comum. É perceptível que isso acontece pela falta de oportunidade. O que queremos é dar visibilidade e oportunidade aos artistas se expressarem; Todo sarau tem alguém lendo uma poesia própria pela primeira vez. Acho isso fantástico. Eu mesmo vou apresentar minhas músicas e algumas poesias”, explica o idealizador.

Questionado sobre o nome Palárvore, Pedro Tommaso explicou “o primeiro Sarau que organizei ainda não tinha nome. Ele ocorreu no Cactus Space Stúdio Musical que tem um quintal enorme com um Angico maravilhosa que existe bem no meio. E o palco foi montado embaixo da árvore. Como artista vê poesia em tudo (rsrsrs), palavras carregadas de sentimentos, soltas ao pé da árvore, a poesia foi enraizada em cada um. Nós estávamos ali, regando a árvore com arte, para que brotasse mais arte. Daí surgiu o nome Palárvore”, contou o artista.

Natural de Guarulhos /SP, Tommaso mora na cidade há 8 anos e já se considera montes-clarense. Casado e com duas filhas, o artista explica que divide o tempo entre as paixões. “Além do meu trabalho solo e com a banda, sou casado, tenho duas filhas e preciso dividir meu tempo com família, trabalho. O tempo fica escasso, mas vou seguindo na acrobacia da vida para que tudo aconteça (rsrsrs)”, finalizou.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.