“Tesouro verde” Pode virar lei para preservação do meio ambiente e geração de renda em Pirapora

Instituir em Pirapora o Programa Tesouro Verde, que tem como princípio, além de garantir a preservação do meio ambiente, a injeção de recursos financeiros significativos na economia do município. Basicamente é esse o objetivo do Projeto de Lei, de autoria do vereador Beto Fulgêncio, que entrou em primeira discussão nesta semana na Câmara Municipal. 


“Ao ser aprovado e sancionado, esse projeto criará condições para que o município dê passo importante rumo à negociação de ‘créditos de floresta’ no mercado”, assegurou.

O vereador destacou, ao justificar o projeto de lei, que a meta é permitir que os produtores rurais de Pirapora coloquem à venda os “créditos de floresta” gerados a partir da conservação e manutenção florestais existentes em suas propriedades. Esses créditos são adquiridos por grandes empresas, inclusive multinacionais, como cota de retribuição socioambiental.

O projeto de lei, que foi elaborado em parceria com o ambientalista Sidney Moreno, além de beneficiar os produtores rurais, também oferecerá chances de lucro para a Prefeitura com a manutenção e preservação de áreas públicas de preservação, como o Córrego Entre Rios, Córrego do Coqueiro e nosso cerrado, que necessitam urgentemente, segundo Beto Fulgêncio e o ambientalista, de intervenção pública para sua recuperação.

“A dimensão econômica do projeto ‘Tesouro Verde’ é tão significativa que, de cada 900 hectares de reservas florestais, poderá gerar uma receita de aproximadamente 1 milhão de reais/ano ao produtor rural que aderir ao programa”, concluiu o vereador.

ASCOM 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.