Circuito Liberdade oferece atividades gratuitas no mês do carnaval em BH

Espetáculos da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança também fazem parte da programação

Com muito batuque, marchinhas, glitter e fantasia, os espaços que integram o Circuito Liberdade entraram no clima do carnaval e apresentam, em fevereiro, oficinas, shows, aulas e atividades diversas para todos os públicos. Além da programação extensa dos educativos, os museus também contam com exposições, rodas de conversa e peças de teatro que fazem parte da 46ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. A programação completa está no site circuitoliberdade.mg.gov.br.

Foto: Lúcia Sebe

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal realiza o ensaio aberto do bloco Unidos da Estrela da Morte. Formado por membros do fã clube mineiro da saga Star Wars, que já existe há 20 anos na capital, o grupo desfila nas ruas de Belo Horizonte, dentro da programação oficial de carnaval. Ainda no cenário musical, o museu recebe o show do conjunto Outra Coisa.

Música e oficinas 

Já o Memorial Minas Gerais Vale conta com dezenas de apresentações. Entre elas, o bloco afro-feminista Pele Preta, o projeto Bailinho de Carnaval, musical lúdico, com circo, dança e instrumentos feitos de material reutilizável e oficina de maquiagens carnavalescas.

Na Casa Fiat de Cultura, haverá a oficina Carnaval de Veneza, um apanhado sobre a cultura das máscaras venezianas com a oportunidade de criar a própria máscara de carnaval, utilizando as técnicas de colagem e quilling, entre outras atividades.

Pela primeira vez em exposição no Centro Cultural Banco do Brasil, a mostra “Poteiro – O Popular e o Público” retrata a retrospectiva inédita do pintor e ceramista português Antônio Poteiro, com curadoria de Leno Veras.

Teatro

Integrando a 46ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, o Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube recebe este mês diversas atrações para todas as idades. O espetáculo “Batuca Tango” da cia El Abrazo Tango leva para o palco as origens mais remotas do tango e faz o público voltar muitos anos na história. Pelo Grupo Galpão, a peça “Nós” irá debater questões atuais, como violência e intolerância, a partir de uma dimensão política.

Para o público infantil o clássico “Peter Pan” conta a história de um pequeno rapaz que se recusa a crescer e passa a vida a ter aventuras mágicas, caracterizado como um personagem clássico da literatura, eternizado pelos estúdios Disney na animação de 1953. Em produção da cia Cyntilante, a peça apresenta interação com as músicas cantadas ao vivo e o visual impecável dos personagens que promete encantar crianças e adultos.

Mostras

No Espaço do Conhecimento UFMG, a exposição Mundos Indígenas apresenta os mundos dos Maxacalis, Pataxoop, Xacriabás, Yanomami e Ye’kwana, incluindo programação voltada para o público infantil.

No Centro de Arte Popular, o artista plástico Léo Piló comanda a oficina Confecção de Máscaras e Adereços de Carnaval. O artista irá ensinar os participantes a confeccionarem máscaras e adereços de carnaval utilizando materiais descartáveis. Ainda aberta à visitação, a exposição “Folia das Cores e do Movimento”, de Willi de Carvalho, retrata aspectos e costumes da vida rural e das tradições populares de contação de histórias.

O Museu Mineiro sedia a exposição “Rede Minas 35 anos – Seu lugar, seu mundo”, que retrata os caminhos e histórias da emissora ao longo dos 35 anos de atividades. Também a exposição temporária “Não há estagnação – apenas movimentos tempestuosos” que expressa obras de 58 artistas do acervo dos 7 museus do Estado sob a guarda e conservação da Diretoria de Museus.

Agência Minas 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.