Responsive Ad Slot

Últimas notícias

latest

Buteco do Max destaca a importância do Dia e Semana da Gastronomia mineira

09/07/2020

/ by UPira
Cultura alimentar de Minas é fator de desenvolvimento social, econômico, cultural e turístico - um cardápio recheado de tradição e história


Por Max Rocha 

Cultura, tradição e regionalismos de prato cheio. Todo ano a data de 05/07 é motivo para Minas Gerais comemorar o "Dia da Gastronomia mineira". A data foi instituída em 2012, em homenagem ao escritor Eduardo Frieiro, autor do 1° livro dedicado à culinária mineira: "Feijão, Angu e Couve - Ensaio sobre a comida dos mineiros".



A data e a "Semana da Gastronomia Mineira" celebraram todos os que integram essa cadeia produtiva no estado, como os agricultores, produtores, padeiros, doceiros, cozinheiros e chefs. A gastronomia é um dos elementos que conferem identidade ao território mineiro, sendo um dos quesitos avaliados pelos turistas no momento de definir o destino de viagem. 

Dados da pesquisa de demanda turística, realizada pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secult-MG) mostram que a gastronomia traduz a principal imagem de Minas Gerais no País e também no exterior. Segundo o estudo, 29,2% dos entrevistados citaram produtos da cozinha mineira como imagens que representam bem o estado. 

O pão de queijo, que se tornou símbolo da culinária local, foi lembrado por 12% das pessoas consultadas. Assim, do queijo ao tutu e ao feijão tropeiro, a gastronomia é umas das manifestações culturais mais expressivas no estado. A culinária - rica em sabores e modos de fazer - é diretamente ligada a hospitalidade dos mineiros. 

Quitutes tradicionais saborosos...

Ela resume a tradição, os costumes e as influências recebidas tanto na forma das receitas (passadas de geração a geração) como nas criações inusitadas e releituras dos chefs contemporâneos. Ninguém duvida que seja um atrativo turístico a parte. As receitas e o aconchego da hospitalidade dão um gostinho especial a todos os destinos. 


As quitandas são bons exemplos disso. Nasceram nas comunidades tradicionais como forma de dar maior utilidade aos alimentos (em abundância) em regiões rurais - milho, mandioca e leite. As quitandas são expressões gastronômicas do estado - broas, bolos, biscoitos, rosquinhas, pães de queijo e o que mais acompanhar um bom cafezinho.

Mais do que uma marca...

A Semana da Gastronomia também chama a atenção para a marca de destino Minas Gerais resume os maiores patrimônios do estado - que são o povo mineiro e sua hospitalidade, o legado histórico, as belezas naturais e a rica gastronomia. A marca tem a vanguarda e a identificação imediata em seu DNA. 

A imagem foi criada para perdurar e ser utilizada de forma ampla por todos os atores da cadeia produtiva do turismo, cultura, gastronomia e os setores que queiram identificar seus produtos. Se vincula às características do lugar, fazendo referência a seus atributos, atrativos, diferenciais, talentos e história.

Sabores e ingredientes símbolos...

Café coado na hora, queijo fresco na mesa,  um tabuleiro de broa de fubá e pão de queijo saindo do forno. Para o almoço, costelinha com ora-pro-nobis, angu, couve refogada e canjiquinha no fogão a lenha. Estas delícias são apenas alguns dos sabores e ingredientes símbolos da nossa "mineiridade gastronômica".



Dos queijos aos azeites, do café à cachaça e dos menus sofisticados aos pratos simples e cheios de afeto, a gastronomia de Minas Gerais passa por receitas e talentos que são mantidos e considerados riquezas culturais de valor simbólico incalculável. Realmente, fator de desenvolvimento sócio-econômico e turístico.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© all rights reserved
made with by templateszoo