Responsive Ad Slot

Últimas notícias

latest

Hospital Universitário tem papel estratégico no enfrentamento da pandemia de Covid-19

09/11/2020

/ by UPira

Dedicação da equipe, parcerias, doações e apoio do Estado contribuíram para que o HUCF se destacasse no atendimento dos pacientes


O surgimento do Novo Coronavírus (Covid-19) como algo inédito para a sociedade impôs grandes dificuldades e colocou à prova os profissionais da área da saúde em todo o mundo. A realidade não tem sido diferente para o Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), unidade vinculada à Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes, que abrange a uma área com população de 1,6 milhão de habitantes, especialmente no Norte de Minas.

O HUCF adotou uma série de inovações para o enfrentamento permanente da pandemia, graças ao esforço e à dedicação de sua equipe de profissionais, o apoio de voluntários e da estrutura disponibilizada pelo Estado. Referência regional para o Ministério da Saúde (MS) e para a Secretaria de Estado de Saúde (SES) no atendimento aos casos da Covid-19, o Hospital Universitário recebeu 1.408 pacientes com a suspeita ou com a doença diagnosticada entre abril e outubro de 2020, com atendimento gratuito, bancado exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As equipes multidisciplinares de assistência aos pacientes do SUS passaram por inúmeras capacitações, com a adoção de todos os cuidados para garantir a segurança dos trabalhadores e dos usuários, no cumprimento de protocolos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, bem como as normas e procedimentos das secretarias de Estado de Saúde e do Município de Montes Claros na área da Saúde.

Em abril, o HUCF/Unimontes atendeu 36 pacientes com a Covid-19. Os aumentaram a parti daí. Em maio, foram 59 pacientes e, em junho, mais 148 registros. Em julho, a unidade teve 376 casos da doença. Os atendimentos dos meses seguintes foram da seguinte forma: agosto (334), setembro (292) e outubro (163).

CTI

Para os casos mais graves, principalmente por se tratar de uma doença com incidência de maior risco para pessoas portadoras de comorbidades, há o Centro de Tratamento Intensivo (CTI/HUCF) específico para Covid-19.

No período mencionado, foram registradas 318 entradas na unidade de terapia intensiva do Hospital da Unimontes, com 153 pessoas curadas (altas). Atualmente, nove pacientes estão internados em recuperação da doença. Sobre a taxa de mortalidade, o registro foi de 19,18% de óbitos (61 pessoas, entre abril e outubro).


No CTI Covid-19 HUCF são 20 leitos, com o atendimento direto de 24 médicos, 17 enfermeiros, 13 fisioterapeutas e 52 técnicos de enfermagem, além de estagiários e do pessoal de conservação. “A característica básica do HUCF – e de suma importância de sua equipe – é o trabalho humanizado, a empatia aos pacientes com a Covid-19 e/ou em outras situações de tratamento de saúde. Estes são profissionais que, diariamente, superam o simples cuidar e evoluem para o amar, dedicando seguidas e exaustivas horas de trabalho a um bem maior: o alívio, o conforto e a tão esperada cura dos nossos pacientes”, ressaltou Jane Tolentino Barbosa, coordenadora de enfermagem do CTI/Covid-19.

Os leitos são equipados com monitorização e ventiladores para uma devida assistência intensiva. “A equipe vem se capacitando em tempo recorde com cursos de Parada Cardiorrespiratória (PCR), entubação, ventilação mecânica, dietoterapia, hemodiálise, cuidados com feridas, monitorização contínua, dentre outras, sempre voltados para a melhor assistência aos pacientes”, completa a coordenadora de enfermagem. 

Média de mais de 33 mil atendimentos mensais

Já o total de atendimentos realizados no HUCF de janeiro a setembro de 2020, considerando, também, os serviços oferecidos pelo Centro Ambulatorial de Especialidades Tancredo Neves (Caetan) e pelo Centro “Mais Vida” de Referência em Assistência ao Idoso “Eny Faria de Oliveira” (CRASI), foi de 303.105 procedimentos. Assim, foi alcançada uma média mensal de 33.678 procedimentos realizados.

A sociedade civil também contribuiu, significativamente, para que o HUCF se destacasse como referência no atendimento aos casos da Covid-19. Organizações Não-Governamentais (ONG), associações e igrejas, além de empresas públicas e privadas e a Frente Solidária formada por professores, pesquisadores e servidores voluntários da Unimontes fizeram valorosas contribuições ao Hospital, com o fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) e álcool em gel, além da expertise científica, com o funcionamento do laboratório para a realização dos diagnósticos da Covid-19.

Minas e Montes Claros

Em Minas, de acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado no início desta semana (3/11), foram contabilizados 361.156 casos confirmados da Covid-19 e 330.915 já se recuperaram da patologia. Ainda conforme os números, 21.191 casos ainda estão sendo acompanhados e 9.050 casos de óbitos foram registrados.

Em Montes Claros, segundo o último levantamento do boletim da Vigilância Epidemiológica/Secretaria Municipal de Saúde (VE/SMS), também nesse dia 3/11, foram confirmados 11.507 casos, com 10.726 pacientes recuperados e 184 óbitos.

Foram feitas 51.568 notificações (26/10), com 2.518 casos em investigação, 67 pessoas hospitalizadas, sendo 44 de Montes Claros e 23 de outros municípios da região. 3.114 pessoas estão em isolamento domiciliar, sendo acompanhados pela Vigilância Epidemiológica do Município.

Dos 11.507 casos confirmados, 6.242 (54,25%) são mulheres e 5.265 (45,75%) são homens. São 1.438 pessoas que apresentaram situações de comorbidades e 8.842 não tinham comorbidade alguma (1.227 ignorados para comorbidades ou não). Dos óbitos confirmados, 64 (34,78%) são mulheres e 120 (65,22%) homens – 173 apresentaram quadros de comorbidades e 11 tinham comorbidade alguma.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© all rights reserved
made with by templateszoo