Responsive Ad Slot

Últimas notícias

latest

Alerta: Amams teme caos com falta de oxigênio no Norte de Minas

18/03/2021

/ by UPira

Por Jornal de Notícias 

A escassez de oxigênio em hospitais do Norte de Minas para atender aos pacientes internados com coronavírus é uma realidade que pode agravar a situação. A preocupação foi externada pelo presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), José Nilson Bispo de Sá, prefeito de Padre Carvalho. Logo que recebeu a informação de prefeitos da região, ele levou o problema ao governo do Estado, com pedido de ajuda para impedir que o quadro fuja do controle e ponha em risco mais vidas de pacientes. 


O dirigente protocolou pedido de socorro financeiro junto ao governador Romeu Zema, do Novo. No documento, também enviado ao Ministério Público Estadual, está explicito pedido de ajuda aos municípios polos do Norte de Minas, que contam com hospitais. A iniciativa visa a continuidade do atendimento aos pacientes infectados pela Covid-19 e que de imediato sejam adotadas medidas que garantam oxigênio para a região. Os hospitais de Bocaiuva, Brasília de Minas, Coração de Jesus, Espinosa, Jaíba, Janaúba, Januária, Montes Claros, Pirapora, Salinas, Taiobeiras, Varzelândia e, agora Manga, já vivem este drama.

O prefeito de Manga, Anastácio Guedes, do PT, externou preocupação com a situação. “Estamos em alerta máximo com esta crise de abastecimento de oxigênio, que afeta os hospitais da região. Infelizmente, Manga já sente a falta de oxigênio, o fornecedor do produto já não nos atende com a carga semanal que precisamos para atender os pacientes do nosso hospital, a Fundação Hospitalar de Amparo ao Homem do Campo”. Segundo o prefeito, além dos pacientes do município, Manga recebe pacientes de São João das Missões, Miravânia, Juvenilha, Montalvânia, Matias Cardoso e parte da Bahia que lotam o hospital. “Vivemos um drama, além da superlotação de pacientes com a covid, a falta do oxigênio tem nos causado grande preocupação e por isso, também pedimos socorro”, concluiu. 

Conforme informou o presidente da Fundação Hospitalar de Amparo ao Homem do Campo, Edilson da Silva Pinto, o hospital de Manga está recorrendo à ajuda de municípios vizinhos. “Como houve uma diminuição no fornecimento semanal de oxigênio por parte do nosso fornecedor, os cilindros que recebemos não suprem mais a demanda, por isso, temos que pedir ajuda em outros hospitais, o volume não é mais suficiente para atender nossa população e outros municípios”, disse. 

O presidente da AMAMS, José Nilson Bispo de Sá, afirmou que vai cobrar do Estado o suprimento dos hospitais com reposição imediata do oxigênio para atender toda população. “Estamos diante de uma situação muito grave; é inadmissível pessoas perderem suas vidas pela falta deste produto tão essencial neste momento de pandemia. Todos os prefeitos empregam grande esforço em busca de soluções e medidas que possam evitar o aumento de casos de covid-19 e mortes no Norte de Minas, mas agora clamamos ajuda para que o caos pela falta de oxigênio seja evitado”.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© all rights reserved
made with by templateszoo