Responsive Ad Slot

Últimas notícias

latest

Várzea da Palma entra no mapa mundial da energia solar

13/09/2021

/ by UPira

Energia para o desenvolvimento: Com aportes de R$ 5,5 bilhões até 2025, a Mercury Renew planeja virar líder nacional de energia renovável

Por Max Rocha


Várzea da Palma, terá a 3ª maior planta solar do mundo até 2023. O projeto é fruto de uma parceria entre o Governo de Minas e a empresa Solatio, prevendo a construção de 2 usinas solares que serão construídas no município, com a capacidade de geração de 650 megawatts-picos (MWp). Com investimentos na ordem de R$ 20 bilhões, um total de 15 novas usinas fotovoltaicas, em 9 cidades mineiras, serão construídas nos próximos 2 anos.

As cidades que serão contempladas com a instalação das usinas, além de Várzea da Palma, são: Buritizeiro, Araxá, Coromandel, Janaúba, Jaíba, Arinos, Francisco Sá e Paracatu. A energia solar fotovoltaica é a modalidade que converte a radiação solar em energia elétrica, por meio de dispositivos conhecidos como células fotovoltaicas. A categoria está presente em mais de 100 países, incluindo o Brasil - onde avança com investimentos governamentais, da iniciativa privada e investidores internacionais.

Dos R$ 5,5 bilhões que a empresa Mercury Renew planeja investir para implantar 2 gigawatts de energia solar no Brasil, pelo menos R$ 3 bilhões serão destinados a 3 projetos em Minas Gerais, em Várzea de Palma e Paracatu - totalizando mais de 1 gigawatt de geração. A Usina “Hélio Vargas”, em Várzea de Palma, já tem contrato de compra e venda de energia (PPA) assinado com a Indústria de ferroligas Liasa, em Pirapora - uma das maiores produtoras de silício metálico do mundo.

Mais uma usina em Várzea da Palma

O projeto é de 650 megawatt-pico (MWp), com investimento de R$ 1,7 bilhão, e início da operação total previsto para 2023. O CEO da Mercury Renew, Pedro Fiuza, explica que o projeto pode gerar 700 empregos diretos no pico das obras. O contrato com a Liasa, de 20 anos de suprimento de energia, foi celebrado na modalidade de autoprodução, dando à empresa a possibilidade de se tornar sócia do empreendimento futuramente.


Ainda segundo Fiuza, (foto) “os demais projetos de energia solar da Mercury Renew em Minas são outra usina em Várzea da Palma (com capacidade de geração de 120 MWp) e uma terceira em Paracatu, com 275 MWp - ambas previstas para operar em 2024. Todos desenvolvidos pela empresa Solatio. Com mais de 20 anos de experiência no setor fotovoltaico e com mais de 120 projetos na Europa, a Solatio está no Brasil desde 2009 e tem mais de 6 GW já desenvolvidos”.

O executivo também destacou que “a Mercury Renew é a junção das expertises da gestora de recursos Perfin e da Servtec Energia. A meta da empresa é tornar-se líder no setor de geração de energia renovável no Brasil. A nova companhia terá como objetivo maior a construção de projetos solares, especialmente no Sudeste e Centro-Oeste, visando à venda da produção dos parques diretamente a empresas que adquirem o suprimento no mercado livre de energia, onde atuam principalmente grandes indústrias e comércios”.


Fonte: Revista Velhas - Comitê da Bacia hidrográfica/CBH do Rio das Velhas

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© all rights reserved
made with by templateszoo